Marketing digital micro-negócio

Marketing digital: como pode ajudar as PMEs a crescer? (Entrevista com João Lagarto)

Muitas PMEs ainda não estão sensibilizadas para a importância do marketing digital. E o tempo escasseia. As empresas que não acompanham a evolução do marketing podem perder terreno faça à concorrência, perder presença na mente dos clientes e, finalmente, perder negócio.

Então, como é que o marketing digital pode ser útil às PMEs e micro-empresas? E como aplicá-lo, na prática? Este é o tema da entrevista que o Blog Marketing Campus fez a João Lagarto da DIGItores. Super-interessante!

De que forma o marketing digital pode ajudar as PMEs?

Para responder a uma pergunta tão complexa de uma maneira simples, e para que todos percebam o poder do marketing digital, vamos fazer um exercício.

Imagine que tem uma loja de tapetes numa rua onde, por dia, passam 10 pessoas. Para a loja sobreviver, necessita que alguém dessas 10 pessoas queiram comprar tapetes. O problema é que é um público não segmentado e ninguém precisa de tapetes.

Agora imagine a quantidade de pessoas a nível nacional que querem comprar tapetes. O que elas fazem antes de comprar? Vão pesquisar no Google por lojas de tapetes. A sua loja ao invés de ter 10 potenciais clientes por dia, passa a ter centenas ou até milhares.

Contudo, também existe concorrência na internet. É necessário apostar em estratégias digitais, utilizando ferramentas capazes de gerar tráfego.

As PMEs portuguesas estão sensibilizadas para a importância do marketing digital?

Há um estudo de 2017 que indica que 71% das PMEs reconhece a necessidade de ter uma estratégia digital. Todavia, 78% das empresas não ultrapassam o nível elementar da maturidade digital e 17% tem um nível intermédio. Um número bastante negativo face à realidade das exigências do mercado. Apenas 11% das PMEs portuguesas podem dizer que têm uma maturidade digital avançada ou proficiente.

Ao analisar estes números, podemos afirmar que existe uma sensibilização para a importância do marketing digital. No entanto, as empresas não conseguem aplicar da melhor maneira um plano de marketing digital. É um mercado que ainda tem muito que crescer em Portugal.

Ferramentas digitais

Quais são as ferramentas de marketing digital que estas empresas podem usar?

O marketing digital é bastante complexo. Existem diversas estratégias e ferramentas para atingir os objetivos. As empresas não só podem, como devem usá-las e implementá-las.

Existem 6 grandes áreas do marketing digital:

  1. Marketing nas redes sociais: É o canal mais importante de interação com o público por gerar proximidade entre a marca e as pessoas. Se a marca não estiver presente nestas plataformas, o sucesso da estratégia de marketing digital poderá não ser alcançado.
  2. Email Marketing: O canal para enviar uma mensagem personalizada (promoções, newsletters, emails de boas vindas, etc) à pessoa certa.
  3. Pesquisa orgânica (SEO/SEM): Uma estratégia a longo prazo com o objetivo de estar no topo de pesquisas de um motor de busca. O objetivo de uma estratégia de SEO é garantir que a loja esteja nos primeiros resultados de pesquisa e assim ser facilmente encontrada. O blog é uma das ferramentas para potenciar o SEO do website.
  4. Campanhas pagas (PPC): Uma campanha PPC consistem em criar anúncios que são pagos por clique. Podem ser feitas nas redes sociais ou nos motores de busca. Mas ter um anúncio pago no Google, por exemplo, não lhe garante o topo. Tem de seguir os requisitos do motor de busca.
  5. Marketing de conteúdo: Tudo se resume a esta área. Todos os conteúdos têm de gerar valor, caso contrário não vamos conseguir atrair pessoas. O conteúdo deve ser partilhado nas plataformas digitais. Existem vários formatos de conteúdo que vão desde texto até webinars. Umas das tendências atuais é o conteúdo em formato vídeo ou quizzes.
  6. Análise: Muitas vezes é esquecida, mas é extremamente relevante. Consiste em analisar o resultado de todas as estratégias que se implementam. Só assim se consegue perceber o que está certo ou errado e melhorar estrategicamente de campanha para campanha. Pode-se utilizar o Analytics do Google e das redes sociais.

Todas estas estratégias/áreas têm um objetivo comum: gerar tráfego, leads ou vendas.

Para as PMEs que estejam a começar no marketing digital, quais são as ferramentas prioritárias?

Depende muito do poder financeiro de cada empresa. Se estivermos a falar de uma micro ou pequena empresa, com pouco orçamento para investir em marketing digital, sugiro começarem com um plano de conteúdo para as redes sociais. Assim, conseguem começar a deixar a sua pegada digital.

Se for uma empresa já com algum poder económico, pode ambicionar investir em campanhas pagas para alcançar mais pessoas e gerar mais vendas. Mas atenção, o website é a montra digital das empresas. Sem ele, nenhuma estratégia digital faz sentido.

 Persona

Como começar a desenhar o plano de marketing digital?

Depois de conhecer bem a empresa e os produtos ou serviços que presta, o primeiro passo é saber quem são as personas. Persona é uma personagem semifictícia que representa o consumidor ideal: o nome, a idade, a profissão, os hobbies e os assuntos que lhe interessa. Os objetivos, as dificuldades e os desafios são alguns aspetos que temos de ter em conta ao elaborar uma persona.

Depois é desenhar um plano direcionado para a persona criada.

Como devem as PMEs agir? Evoluir com pessoal interno ou subcontratar?

Depende do tamanho das empresas. Se for uma empresa, com um departamento de marketing, juntar alguns especialistas digitais à equipa pode fazer sentido.

Se for uma mais pequena, contratar uma agência ou um freelancer faz mais sentido. O retrato das PMEs portuguesas mostra claramente que as empresas não têm recursos humanos internos capazes de as tornar digitalmente maduras. Por isso, necessitam de ajuda externa.

Finalmente: um MUST e um DON’T. 

Um MUST: O marketing digital ajuda a contruir a reputação da marca, mas sem um site não se vai conseguir atingir todo o seu potencial. É nisso que as empresas se têm de focar em primeiro lugar. Requer investimento, mas o retorno é bastante maior ao custo. Um estudo de 2017 do INE indica que 64% das PMEs não têm website.

Caso a empresa já tenha um site, é preciso começar a promovê-lo com conteúdo que agregue valor para as personas e, também, gerar contactos e vendas. O site deve ser o principal meio de trabalho e não as redes sociais.

UM DON’T: Uma coisa que as empresas não devem fazer, NUNCA, é vender uma promessa que não conseguem cumprir. O consumidor está cada vez mais informado, e uma crítica na internet pode tornar-se viral.

Estratégia digital

Uma última sugestão?

Marketing Digital é uma área que requer esforço, tempo, dedicação e conhecimento. Não é apenas postar 2 ou 3 post por semana nas redes sociais, vai muito para além disso. É por isso que as empresas sentem dificuldades em obter resultados reais e não apostam naquilo que consideramos essencial para os negócios: o Marketing Digital.

Em síntese

O marketing digital compreende um conjunto de ferramentas (website, redes sociais, SEO, marketing de conteúdo, campanhas pagas, etc.) que devem ser articuladas harmoniosamente.

Esta é uma área complexa que requer simultaneamente capacidade estratégica e poder de atuação. Dependendo da dimensão e maturidade da empresa, o digital pode ser implementado através da equipa interna ou com o auxílio de uma agência digital, um consultor ou freelancer.

O desafio é grande, mas não se pode ficar para trás!

Aproveitamos para agradecer a disponibilidade de João Lagarto e o precioso contributo que deu com uma visão prática sobre realidade do mercado. Muito obrigado!

Sobre o João Lagarto

Licenciado em Marketing, Publicidade e Relações Públicas e Pós-graduado em Marketing Farmacêutico, juntou-se à equipa da DIGItores para gerir o Marketing de Conteúdo da empresa.

Sobre a DIGItores

É empresa de Marketing Digital focada em ajudar pequenas e médias empresas a obterem resultados reais para o seu negócio através da utilização de tecnologia. A nossa especialidade é criar relacionamento com o cliente, aliado ao nosso Know-how para criar a melhor estratégia personalizada para cada caso.

(Icons made by Freepik from Flaticon: www.flaticon.com)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *