Aprende com os melhores: aplica o benchmarking em 4 passos

A criação de um negócio, a conceção de uma campanha ou o desenvolvimento de um projeto podem ganhar muito com o benchmarking. Basicamente trata-se de procurar boas práticas e casos de sucesso num determinado sector que nos permitam melhorar rapidamente o nosso projeto, poupando tempo e recursos.

O benchmarking tem sido muitas vezes ligado a empresas de tecnologia e a comparações de performance, que envolvem processos e métricas complexas. Neste artigo vamos simplificar e direcionar o conceito para o micro-negócio. Pois também aí o benchmarking pode ser útil.

O que é o benchmarking?

O benchmarking consiste na procura de boas condutas que sirvam de referência para a melhoria de um produto ou serviço. Esta abordagem consiste em examinar com detalhe os processos ou práticas de empresas bem sucedidas, para implementar melhorias na própria empresa ou marca.

Por exemplo, na criação de um novo negócio, o benchmarking pode implicar a procura de outras empresas ou marcas que apresentem uma boa performance, e de transportar, de alguma forma, esses exemplos para o novo projeto.

Benchmarking tem vantagens

Quais as suas vantagens e implicações?

O benchmarking permite à empresa encontrar inputs interessantes para a sua estratégia futura, num espaço de tempo relativamente curto. O processo não tem que ser dispendioso, principalmente se for levado a cabo por elementos da própria organização.

Porém, sendo um sistema de observação externo, o benchmarking nem sempre permite uma análise profunda desses produtos ou serviços. Nesse sentido, ele é frequentemente uma identificação de referências, mais do que a utilização de fórmulas ou patentes para implementação direta. Tal seria, aliás, ilegal.

Neste processo, a empresa tem de ter bem presente o seu propósito e posicionamento, para que não perca a sua identidade. Tem também de ser capaz de entender que as circunstâncias que rodeiam alguns casos de sucesso podem não se verificar no contexto em que se encontra a empresa. Assim sendo, nem todas as boas práticas são passíveis de ser importadas de forma simples e direta.

Processo de benchmarking

O processo em 4 etapas

A aplicação do benchmarketing não tem necessariamente de ser demorada e complexa. Um micro-negócio pode utilizar o conceito de forma descomplicada. Vejamos as 4 etapas essenciais do benchmarking para um micro-negócio:

Definir objetivos: o que queremos melhorar?

A primeira etapa envolve definir claramente o que queremos fazer ou melhorar: conceber um novo produto ou serviço? Implementar uma nova estratégia de marketing? Desenvolver uma ação de comunicação?

Identificar casos: que marcas que têm melhor performance?

Na segunda fase vamos procurar marcas de referência no mesmo ou em outros setores. Como encontrar? Através de motores de busca online, identificando rankings das melhores marcas, prémios atribuídos, notícias sobre casos de sucesso, etc.

Selecionar inputs: que boas práticas vamos importar?

Perante cada um dos casos identificados, vamos escolher os aspetos que consideramos mais relevantes, salientes e comparativamente melhores. Estes fatores dependem dos objetivos iniciais da procura. Eles podem ser produtos, serviços ou formas de comunicar. Basicamente, consiste em pensar: o que é que nesta marca eu gostaria de usar como exemplo a seguir?

Adaptar e melhorar: como vamos adequar à nossa marca?

A última fase consiste em adaptar as boas práticas observadas ao projeto que estamos a desenvolver. Importante: o benchmarking não é espionagem industrial. Não se trata, portanto, de copiar. Mas sim de adaptar uma boa ideia ao propósito da nossa empresa e ao carácter da nossa marca. O resultado final será, naturalmente, diferente do original.

Em síntese

O benchmarking pode assumir procedimentos complexos de comparação entre as melhores práticas de outras empresas e a performance da nossa organização. Mas também pode ser um mindset, uma atitude, um processo constante de observar os melhores e aprender com eles. O resultado será, com certeza, uma evolução, uma melhoria do desempenho e dos resultados.

Se este tema te interessa, damos-te sugestões para mais leituras:

Money Radar (2019). Benchmarking: O que é, Como fazer e Tudo o que você precisa saber. Money Radar.

Leonardo Miranda (2018). Benchmarking: por que a grama do vizinho parece sempre mais verde? Resultados Digitais.

(Designed by Freepik from www.flaticon.com)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *